Estratégia dos EUA: criação de inimigos.

Heshmatolah Falahatpishe

O presidente do Comité de Política Exterior da Assembleia Consultiva Islâmica do Irão (Mayles), Heshmatolah Falahatpishe, declarou quarta-feira que os EUA, após a guerra fria, seguem uma estratégia, segundo a qual tratam de criar inimigos.

Falahatpishe, que encabeça a delegação parlamentária do Irão na 126ª Conferência da União Inter-parlamentária que se celebra desde 31 de março em Kampala, capital de Uganda, realizou referidas declarações num encontro efectuado à margem do referido evento, com a delegação italiana, durante o qual recomendou a Europa que não aceite tudo o que formule Washington.

O parlamentário iraniano referiu-se ao processo de conversações entre Irão e o Grupo 5+1 (EUA, Reino Unido, França, Rússia, China mais Alemanha) sobre o programa nuclear do país islâmico e recordou três anos antes Teerão aceitou com boa vontade as propostas ocidentais.

“Perante a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), nós esclarecemos as seis ambiguidades que existiam (sobre o programa nuclear iraniano), contudo, o Grupo 5+1 absteve-se de participar nas negociações políticas, imediatamente depois da reunião de Lisboa”, acrescentou.

O presidente da delegação parlamentária de Itália, Paolo Grimoldi, destacou as históricas relações de amizade mantidas pelo seu país e Irão e sublinhou que Roma sempre apostou pelo incremento da cooperação e vínculos com Teerão no campo da política, comercial e da cultura.

Igualmente, ressaltou o papel crucial da República Islâmica do Irão quanto a fomentar a estabilidade na região e enfatizou a necessidade de encontrar uma solução às discórdias entre Irão e os países ocidentais, através da diplomacia.

O foro, que reúne a mais de mil e duzentos legisladores do mundo inteiro, durará até quinta-feira, 5 de abril.

Fonte: HispanTV

Tradução: SionismoNet

, ,

Comments are closed.