EUA: Chefe da NSA defende programas de espionagem

A escuta de chamadas telefônicas realizadas pelos norte-americanos é essencial para a prevenção de ataques terroristas faz parte da “nobre” missão de proteger o país, declarou esta quarta-feira o chefe da NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA), em defesa dos programas de espionagem que leva a cabo a agência que dirige.

“O futuro deste país depende da habilidade de nos defendermos de ataques cibernéticos e ameaças terroristas, pelo que necessitamos ferramentas para o fazer”, declarou o general Keith Alexander, que dirige a NSA, organismo cujos programas de espionagem a nível mundial foram revelados durante os últimos meses.

general Keith Alexander

Durante uma conferência sobre ciber-espionagem celebrada em Washington D.C., capital dos Estados Unidos, o funcionário norte-americano afirmado que as escutas telefônicas foram utilizadas para determinar uma eventual ameaça sobre a cidade de Nova York, após o atentado ocorrido durante a celebração da maratona de Boston, no passado 15 de abril, bem como para determinar se existiam planos para atentar contra las embaixadas dos EUA no estrangeiro durante o verão.

O general Keith Alexander realizou estas declarações num momento em que a NSA se enfrenta a uma forte crítica por parte de alguns legisladores e defensores da privacidade sobre abusos dos programas de espionagem, expostos pelo ex-agente norte-americano Edward Snowden.

O responsável da NSA declarou estar bastante descontente por ter sido “injustamente criticado” após os detalhes dos programas de vigilância que dirige terem vindo à luz.

Alexander também declarou ser defensor dos programas de espionagem da NSA durante a sua intervenção na conferência, à qual assistiram principalmente funcionários do Governo dos Estados Unidos e da indústria especializada em ciber-segurança.

“Necessitamos que o país entenda porque necessitamos estas ferramentas, o que significam para as liberdades civis e para a privacidade, bem como o importantes que são para defender o nosso país”, acrescentou.

Alexander também advertiu que um ataque terrorista similar ao tiroteio do centro comercial de Nairóbi, capital de Kenya, poderia ocorrer nos EUA se as autoridades da NSA travam as sus atividades.

Em 6 de junho passado, Edward Snowden, ex-funcionário da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA),  revelou uma série de documentos sobre um programa de vigilância da Casa Branca, conhecido como PRISM, que permite à NSA aceder a conversas privadas mantidas em Facebook, Google, Skype e outros serviços online.

Fonte: http://hispantv.com/detail/2013/09/25/242087/jefe-nsa-defiende-sus-programas-espionaje

, ,

Comments are closed.