EUA condenado em Genebra por agressões ilegais de rádio contra Cuba.

logo oficial ITUA Conferência Mundial de Radiocomunicação reiterou a condenação emitida em 2007; reexaminará o tema novamente em 2015.

Conferência Mundial de Radiocomunicações ratificou quinta-feira o carácter ilegal das agressões de rádio e televisão que os Estados Unidos da América mantêm contra Cuba.

Com o esmagador apoio da comunidade internacional, uma iniciativa cubana foi aprovada sem necessidade de votação, segundo o comunicado de imprensa da Delegação Permanente de Cuba em Genebra.

Wilfredo López Rodríguez, chefe da delegação cubana na Conferência e director dos Regulamentos e Normas do Ministério da Informática e Comunicaciones, denunciou perante o foro o incremento das interferências prejudiciais causadas pela agressão radioeléctrica de Estados Unidos.

Mais de 20 transmissores de radiodifusão de diferentes serviços sonoros e de televisão transmitem desde território norte-americano mais de duas mil horas semanais de programação anti-cubana, incluindo incentivos à execução de actos terroristas, afirmou o alto funcionário cubano.

A Conferência Mundial aprovou a iniciativa de dar seguimento e informar na próxima reunião de 2015 sobre as interferências causadas por Estados Unidos aos serviços de rádio e televisão.

Esta decisão confirma a conclusão adoptada na anterior reunião de 2007 quando se reconheceu a ilegalidade destas agressões.

Nessa altura declarou-se que uma estação de radiodifusão que funciona a bordo duma aeronave e transmite unicamente para o território de outro país sem o seu consentimento, é contrário ao Regulamento de Radiodifusão.

Na sua intervenção perante o plenário, o representante cubano declarou que o seu país continuará a defender todos os atributos de soberania, incluindo a administração do seu espaço radio-eléctrico.

 

Comments are closed.