EUA: crianças vão à escola com mochilas anti-balas.

O enorme medo entre os pais norte-americanos pela vida dos seus filhos em idade escolar, depois do massacre no colégio Sandy Hook de Newton, estado de Connecticut, levou-os a comprar mochilas anti-balas.

O massacre numa escola infantil de Connecticut, onde assassinaram 26 personas, 20 das quais eram crianças entre 5 e 10 anos, provocou uma forte onda de preocupação na opinião pública dos EUA sobre a carência de segurança no país.

mochilas anti-balas

mochilas anti-balas

Em virtude desta tragédia, a empresa norte-americana Amendment II, que lançou no mercado mochilas capazes de funcionar simultaneamente como coletes anti-balas, registou um considerável incremento nas suas vendas.

Os partidários destes modelos de mochilas consideram-nas necessárias, enquanto que alguns insistem em que este tipo de medidas são um exagero face aos últimos acontecimentos. 

No passado 14 de dezembro, nos EUA, Adam Lanza, de 20 anos, realizou uma série de disparos numa escola infantil de Connecticut e matou a 26 personas, entre elas doze meninas e oito meninos de seis e sete anos. Também assassinou seis mulheres adultas do pessoal da escola.

Fonte: HispanTV

Tradução: Sionismo.net

,

Comments are closed.