EUA treina terroristas de Al-Qaeda na Jordânia

Novas provas apareceram sobre o envolvimento de países estrangeiros, particularmente de Estados Unidos, em treinar e ajudar elementos de Al-Qaeda em Síria.

Numa entrevista recentemente concedida à cadeia de notícias britânica, BBC, um comandante anônimo, de alta patente do autodenominado Exército Livre Sírio (ELS), revelou que Estados Unidos está involucrado secretamente no treino de los mercenários de Al-Qaeda em Jordânia, o país vezinho.

“A maioria dos rebeldes têm alguma educação, pelo que não lhes resultou difícil detectar o acento americano do treinador. Ele falou com a ajuda de um tradutor. Mas a forma como falou, mostrou claramente que era norte-americano”, expressou. 

EUA treina terroristas de al-Qaeda

Segundo as suas declarações à BBC, a duração do curso era duas semanas, ministrado numa instalação militar situada nos arredores de Amã, na Jordânia, e centrava-se no uso de armas pequenas e médias, morteiros e granadas propulsionadas por foguetes..

Apesar do governo de Amã negar essas afirmações, outros líderes de “rebeldes” confirmaram a existência desse curso em território jordano.

O líder extremista jordano salafista, Mohamad al-Shalabi, conhecido como Abu Sayyaf, revelou numa entrevista que concedeu que atualmente está recrutando jovens jordanos para combater em Síria, integrados no grupo terrorista Frente Al-Nusra.

Segundo Al-Shalabi, cerca de 30 de um total de 500 salafistas ligados a Al-Qaeda, que operam em Síria, perderam a vida. Este líder anima os seus seguidores dizendo-lhes que “é dever de cada muçulmano ajudar o povo indefeso de Síria”.

Note-se que a Frente Al-Nusra prometeu formalmente lealdade ao líder de Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri.

De momento, o Exército Livre Sírio (ELS) e a Frente Al-Nusra têm objetivos comuns na Síria. Não obstante, Al-Shalabi argumenta que “mais guerras haverão em Síria após um cambio de regime”. 

Entretanto, um comandante do Exército Livre Sírio (ELS) mencionou a possibilidade de que os militantes seculares em Síria, que são apoiados por potências estrangeiras, abandonem os seus próprios grupos armados para se unirem à Al-Qaeda, por razões financeiras. O comandante ha acrescentou que os problemas financeiros do ELS motivaram a muitos dos seus militantes a juntarem-se à Frente Al-Nusra, que está financiado pelos governos de Catar e Arábia Saudita.

A onda de violência que açoita o território sírio desde março de 2011 cobrou a vida de um grande número de civis e de forças de segurança desse país.

O governo sírio afirma que o caos e os distúrbios são orquestrados desde o estrangeiro e que grande parte dos terroristas são de nacionalidade estrangeira.

Segundo Damasco, o Ocidente e seus aliados regionais, como é o caso de Catar, Arábia Saudita e Turquia, oferecem apoio logístico, financeiro e armamentístico aos grupos armados.

Cabe mencionar que várias organizações internacionais de direitos humanos acusam os terroristas em Síria de cometerem crimes de guerra.

Tradução: SionismoNET

Fonte: HispanTV

 

 

, , ,

No comments yet.

Deixe uma resposta

Leave your opinion here. Please be nice. Your Email address will be kept private.