Hacker publica provas de que ataque químico em Síria foi montagem dos EUA

No meio dos preparativos dos EUA para um ataque a Síria, um ‘hacker’ norte-americano afirma ter conseguido aceder aos emails dum coronel do Exército dos EUA, que indicam que o suposto ataque químico perto de Damasco foi obra do Pentágono.

Os EUA planeiam empreender uma ação militar contra Síria, baseando-se em declarações das forças opositoras a Al Assad, que denunciaram que o Governo sírio matou centenas de pessoas num ataque com armas químicas, efetuado dia 21 de Agosto, perto de Damasco.

Contudo, um pirata informático declarou, através do portal pastebin.com, que conseguiu aceder à correspondência dum coronel da Inteligência dos EUA que demonstra que o ataque químico foi uma montagem organizado pelo próprio Pentágono.

Trata-se de Anthony Jamie MacDonald, diretor geral do Pessoal do Gabinete de Planeamento e Operações do Chefe Adjunto do Estado-Maior de Inteligência do Exército.

Num email enviado em 22 de agosto, um colega do coronel, Eugene Furst, felicita-o por ter realizado uma operação “com êxito” e adjunta um link ao artigo de ‘The Washington Post’ sobre o suposto ataque químico em Síria, em 21 de agosto.

Furst também menciona que foi “bem organizado”, informa o ‘hacker’, agregando: “Os meus olhos negavam-se a crer. Malditos desgraçados, eles organizaram um ataque químico”.

 Email prova que Pentágono lançou ataque químico em Síria

O pirata informático menciona revela também a correspondência entre a esposa de MacDonald, Jennifer, com uma amiga, em que confessa que “não consegue parar de pensar” nas crianças que faleceram “nesse terrível ataque com gás” em Síria.

Provas que EUA realizaram ataque químico em Síria

“Eu também me assustei. Mas Tony me tranquilizou-me. Disse que as crianças não ficaram feridas, foi tudo encenado para as câmaras. Portanto, não te preocupes, minha querida”, respondeu Jennifer.

Pentágono lança ataque químico em Síria

Estas revelações coincidem com outros relatórios sobre o suposto ataque químico em Síria, que Washington atribui às forças de Bashar al Assad, algo que o governo sírio nega rotundamente.

Sobre este assunto, as informações que vêm dos EUA e seus aliados são bastante contraditórias; um relatório dos serviços secretos franceses afirma que do ataque resultaram 281 mortes, uma cifra bastante diferente das “mais de 1.400 vítimas mortais” de que fala o governo dos EUA.

Fonte: http://actualidad.rt.com/actualidad/view/104671-hacker-ataque-quimico-siria-pentagono

 

, ,

No comments yet.

Deixe uma resposta

Leave your opinion here. Please be nice. Your Email address will be kept private.