Karzai condena a matança de civis afegãos por tropas dos EUA.

Yanques em Afeganistão
 
O presidente afegão, Hamid Karzai, qualificou de “intencional, terrorista e acto de lesa humanidade” a matança dos civis afegãos na província Kandahar,  no sul de Afeganistão e pediu explicações ao Governo norte-americano.
 
Segundo o comunicado do palácio presidencial, Karzai condenou o ataque do soldado norte-americano contra civis afegãos e sublinhou que tal acto é “imperdoável”.
 
Após o incidente, o chefe de Estado afegão enviou uma delegação desde Kabul a Kandahar e manteve conversações telefónicas com os sobreviventes e testemunhas do ocorrido. 
 
Segundo o texto, um dos sobreviventes, Samad Jan, em diálogos com Karzai, disse que apesar de em várias ocasiões o presidente tenha pedido o cesse de tais operações, as tropas norte-americanas continuam a executar actos cruéis e que os habitantes afegãos estão fartos dessas violações.
 
A população local pediu uma firme resposta do mandatário perante o assalto do soldado norte-americano. Karzai prometeu dialogar seriamente com o executivo norte-americano.
 
Um soldado norte-americano abriu fogo, na noite de sábado, contra civis afegãos no Distrito de Panjwai, Kandahar. O ataque deixou 17 civis mortos, entre os quais mulheres e crianças menores de idade; como consequência da agressão resultaram feridas outras nove pessoas.
 
As forças norte-americanas também confirmaram o assalto, tendo declarado que detiveram o atacante e que iniciaram investigações sobre o incidente.
 
Este foi o ataque mais sangrento, cometido pelos EUA, contra civis afegãos.
 
A agressão arrefeceu as relações Kabul-Washington, até ao ponto de frustrar o acordo de uma associação estratégica entre os dois governos.
 
A embaixada norte-americana em Kabul replicou, assegurando que efectuará rigorosas investigações.
 
Fonte: HispanTV
Tradução: SionismoNet

, ,

Comments are closed.