O general John Allen será investigado pelo escândalo Petraeus.

O chefe da missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) em Afeganistão, o general John Allen, será alvo de investigação por enviar uma série de e-mails “inapropriados” a Jill Kelley, a mulher que recebeu e-mails ameaçadores supostamente remetidos por Paula Broadwell, a amante do ex-diretor da CIA David Petraeus.

Esta notícia foi revelada esta terça-feira pelo secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, poucas horas depois de agentes do FBI revistarem a casa da amante de Petraeus, que teve de se demitir devido à sua relação extramatrimonial.

Na sequência da autorização de Panetta para investigar o comandante das tropas norte-americanas e da OTAN, serão revistas entre 20.000 e 30.000 páginas de documentos, sendo muitos deles e-mails.

Escândalo Petraeus: general John Allen implicado.Segundo o titular do Pentágono, o general John Allen “merece o devido processo”, pois nem ele nem a amiga da família do general Petraeus, residente em Tampa (Florida, sueste dos EUA), admitiram ter atuado incorretamente.

Por agora, Allen continua sendo o comandante-em-chefe das tropas destacadas no Afeganistão.

O escândalo do “caso Petraeus” foi descoberto quando o FBI começou a investigar uns e-mails ameaçadores supostamente enviados por Broadwell a Jill Kelley, uma amiga da família de Petraeus, que pertence aos círculos sociais de Washington.

Comments are closed.