‘Os EUA planearam e comandaram a matança de Hula’

matança de hula

Os factótums dos Estados Unidos planearam e dirigiram as recentes matanças de civis em Síria. 

Basam Abu Abdolá, especialista politólogo sírio, assegurou ontem numa entrevista com Al-Alam que “os grupos armados opositores ao governo de Bashar al-Asad, liderados pelos EUA, totalmente contrários a uma solução para a crise síria, abonam o terreno para as ingerências estrangeiras”.

“Eles tentam fazer fracassar a missão dos observadores das Nações Unidas (ONU) na Síria, tal como fizeram com a missão de observadores da Liga Árabe (LA) que visitou Síria meses atrás”, acrescentou. 

Também assegurou que “a recente matança de Hula esclarece que este tipo de actos terroristas é obra de grupos extremistas estranhos à sociedade síria e que foi planeado com antecedência, tendo como objectivo a visita do enviado especial da ONU e da LA para Síria, Kofi Annan, que nos próximos dias entregará um novo relatório sobre a situação interna da Síria ao Conselho de Segurança da ONU”.

“O massacre de Hula produziu-se em simultâneo com declarações falsas nos meios de comunicação estrangeiros e com alegações inopinadas contra o governo sírio”.

O governo sírio e Rússia sustêm em uníssono que a matança foi obra dos grupos armados presentes no país árabe.

Segundo o último relatório da missão internacional, depois de visitar o cenário da matança de Hula, ocorrida sexta-feira na aldeia síria com o mesmo nome, foram encontrados pelo menos 108 corpos sem vida, 49 deles crianças e 34 mulheres.

 

Comments are closed.